domingo, 15 de agosto de 2010

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA, DIGA NÃO

Eu trabalho há 24 anos com mulheres vítimas de violência doméstica e sexual, e tenho acompanhado de perto a dor, o desespero, a humilhação, o abandono e a falta de perspectiva destas mulheres em quebrar este ciclo de violência. Quero esclarecer que existe toda uma rede de amparo a mulher que pode e muito ajudá-la a sair deste ciclo; como as Delegacias de mulheres, os núcleos socias, as Defensorias, os hospitais que atendem especificamente mulheres vítimas de violência sexual e a central 180 que atende e orienta mulheres em todo Brasil.


Às vezes nos questionamos o que podemos fazer. Podemos sair da indiferença , podemos buscar esclarecimento, podemos nos importar, podemos fazer alguma coisa. A indiferença sempre diz que não dá , não tem jeito, o amor sempre encontra um meio de ajudar, sempre acredita que uma porta se abrirá. Deus diz em sua palavra "Porque Ele livrará ao necessitado quando clamar, como também ao aflito e ao que não tem quem o ajude" Salmos 72. 12.
Eu encorajo a toda a mulherer a buscar ajuda na Lei dos homens "Visto como não se executa logo o juízo, sobre a má obra, por isso o coração dos filhos está inteiramente disposto a praticar o mal." Eclesiastes 8: 11. E A ACREDITAR " ...QUE O NECESSITADO NÃO SERÁ ESQUECIDO PARA SEMPRE..." Salmos 9: 18.

Um abraço carinhoso, Cátia

Um comentário:

  1. A cada dia que passa fico indignada com a degradação do ser humano que faz uma coisa assim.

    ResponderExcluir